Arquivo por tag: Sofrimento profissional

Palestra encerra campanha de prevenção ao suicídio

A campanha Setembro Amarelo no Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química, em Aparecida de Goiânia (CREDEQ – Prof. Jamil Issy), foi encerrada com uma palestra proferida pela psicóloga Marina de Moraes e Prado Morabi, que é metre em Psicologia, além de especialista em Psicologia da Saúde e Hospitalar e em Psicologia Clínica. O evento foi organizado pela Supervisão de Psicologia. 

A profissional falou sobre O fazer diário dos profissionais de saúde: entre o prazer e o sofrimento. O objetivo da exposição, de acordo com a organizadora do evento, a supervisora de Psicologia do CREDEQ – Prof. Jamil Issy, psicóloga Kelly Christiane foi discutir como os profissionais da área da saúde podem ser impactados (prazer e sofrimento) pelas demandas do cotidiano.

De acordo com a psicóloga, os profissionais de saúde, que estão em contato direto com o paciente, seus familiares e suas expectativas, sofrem maior impacto dos efeitos advindos desta prática laboral. Deste modo, diante um processo de trabalho permeado de fatores que podem limitar ou bloquear a atuação destes profissionais, pode surgir a inquietação de como este profissional busca valorar e dar significado as suas atividades profissionais em um meio tão adverso. Nessa perspectiva, a profissional alerta para a importância dos cuidadores da saúde das pessoas, também cuidarem da sua própria saúde.

A explanação aconteceu na Sala de Terapia Ocupacional 3, do Ambulatório Infantojuvenil, ao meio-dia. No curso do mês de Setembro, o CREDEQ – Prof. Jamil Issy realizou algumas ações para despertar a atenção de pacientes, funcionários, familiares e fornecedores da unidade para a questão do suicídio e as formas de preveni-lo. Para tanto, distribuiu cartilha preparada pelo Núcleo de Ensino e Pesquisa, que prioriza a prevenção, realizou vivências, palestras e rodas de conversas informais.

Em termos de suicídio, o Brasil é o 8º país com maior número de suicídios. Estudo indicam que em dois anos, o volume de casos aumentará em 50%. Cerca de 800 mil pessoas morrem todos os anos por atentarem contra a própria vida, o que corresponde a uma morte a cada 40 segundos.

A cada morte, pelo menos seis pessoas são impactadas diretamente. Em 2015, o suicídio foi considerado a 2ª maior causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos no mundo, causando maior mortes nas guerras e assassinatos juntos. Somente no Brasil, 32 pessoas comentem suicídio diariamente. Taxa superior às vítimas da AIDS e da maioria dos tipos de câncer. Pelo menos o triplo de pessoas tentou tirar a própria vida e outras chegaram a pensar em suicídio.

Link permanente para este artigo: http://credeq-go.org.br/palestra-encerra-campanha-de-prevencao-ao-suicidio/