CREDEQ apoia Nova Política sobre Drogas


O Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química, em Aparecida de Goiânia (CREDEQ – Prof. Jamil Issy), não apenas é concorda, como, também, apoia a Nova Política Nacional sobre Drogas. A legislação aprovada pelo Senado Federal foi sancionada nesta quinta-feira (6/6), pelo Palácio do Planalto.

“A nova legislação respalda todo o trabalho de reabilitação e reinserção promovido pelo CREDEQ – Prof. Jamil Issy. Nosso protocolo terapêutico está focado em combater a dependência química por meio da abstinência e não apenas na redução de danos, nos valendo de uma assistência hospitalar completa e de qualidade”, salienta a presidente da Comunidade Luz da Vida, irmã Raquel Lemos.

O organismo confessional, mantido por doações, convênios e ações voluntárias de humanitários, desenvolve 13 projetos sociais com foco no resgate espiritual, social e físico. A maioria ligada à remissão de dependência química e vulnerabilidade social. Fundada há quase 22 anos, a entidade é responsável por gerir o CREDEQ – Prof. Jamil Issy.

O CREDEQ – Prof. Jamil Issy é um hospital de psiquiatria especializado em dependência química. O protocolo terapêutico está alicerçado no atendimento médico (psiquiatra e clínico geral), multiprofissional (enfermeiros, técnicos em enfermagem, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, educadores físicos, nutricionistas, farmacêuticos e musicoterapeutas) e psicoeducacional (desenvolvimento de habilidades sociais, psicológicas e emocionais por meio de três programas – Candeeiro/Comunicação Assertiva, Treinamento de Habilidades Sociais/THS e Prevenção de Recaídas/PR).

De acordo com o diretor técnico do CREDEQ – Prof. Jamil Issy, psiquiatra Júlio Henkes, em ambos tratamentos (internação ou ambulatorial), há necessidade de o paciente ter acompanhamento psiquiátrico, psicológico, da terapia ocupacional e do serviço social. No programa terapêutico do CREDEQ as intervenções são múltiplas – ambulatorial, internação em leitos de saúde mental (desintoxicação e tratamento da abstinência física) e leitos de acolhimento em modelo residencial (reabilitação psicossocial).

Para o psiquiatra, a nova legislação traz uma série de avanços para fazer frente à grave situação enfrentada pela população brasileira. No que diz respeito ao tratamento dos pacientes com dependência química, o objetivo deixa de ser a redução de danos, passando à promoção da abstinência e recuperação desses pacientes visando a sua total reabilitação.

Na prática, representa a melhoria do acesso do dependente a um tratamento mais qualificado, eficaz com toda a estrutura de uma equipe de saúde completa com médicos, enfermeiros, psicólogos, terapeutas ocupacionais, dentre outros.

Júlio Henkes esclarece que diferentemente do que a sociedade foi levada a pensar, os hospitais psiquiátricos constituem-se um importante instrumento no tratamento da dependência química. Conforme o profissional, o tratamento para toxicodependência envolve várias etapas que vão desde a desintoxicação até a terapia comportamento, o acompanhamento médico e psicológico, os aconselhamentos, as terapias complementares se focando na adoção de um novo estilo de vida.

“Todas estas etapas do tratamento estão presentes nos hospitais especializados em psiquiatria e podem ser utilizadas para uma vida efetivamente longe das drogas. A nova política chega como um alento, pois trata-se de ampliar as possibilidades de recuperação do indivíduo com um leque maior de procedimentos e terapias que auxiliam de forma mais efetiva para a adoção de um novo estilo de vida longe da dependência”, frisa Henkes.

6 jun 2019



    DEPOIMENTOS


  • Endereço

    Avenida Tanner de Melo, S/N – quadra gleba 02, lote parte 02
    Fazenda Santo Antônio Aparecida de Goiânia – GO CEP: 74993-551