Palestra sobre Mãe Maravilha é marcada pela emoção


“Conseguimos tornar nossa jornada fascinante, quando somos capazes de conhecer a nós e aos nossos limites”. Tomando por eixo essa perspectiva, a gerente comercial Cristina Mendes iniciou a sua palestra, Mãe Maravilha, na tarde da última sexta-feira (10/5), encerrando as comemorações pelo Dia das Mães, no Centro Estadual de Referência e Excelência em Dependência Química, em Aparecida de Goiânia (CREDEQ – Prof. Jamil Issy).

A exposição foi precedida por um momento de louvor por todas as mães, capitaneado pela assessora de Relações Institucionais do CREDEQ – Prof. Jamil Issy, irmã Silvana Nogueira. Em seguida, a palestrante motivacional deixou claro que ninguém consegue vivenciar o extraordinário se não se dedica ao cuidar de si mesmo.

“É preciso saber se cuidar”. Nessa concepção, ele deixou claro que além de se construir uma agenda mental, na qual as diversas áreas de atuação da mãe-mulher sejam bem separadas, como forma de usar o tempo com qualidade e foco, é preciso, também, delegar ações e cobrar resultados dos filhos.

“Não criamos filhos responsáveis se roubarmos deles o direito de aprender. Não é para ensiná-los a resolver tarefas como nós, mas dar-lhes condições de criar caminhos mentais conscientes para solucionarem incumbências”.

De acordo com Cristina Mendes é necessário cultivar na relação mãe e filho o respeito, a obediências, a disciplina, a alegria e a gentileza. “Temos que ensinar aos nossos filhos que existe o outro e as suas necessidades. É preciso respeitar os limites e cultivar equilíbrio”. Para a expositora, ser Mãe Maravilha é conhecer a si, ensinar aos filhos, cobrar-lhes conclusões e partilhar afabilidade e cortesia.

“Afastem o sonrisol (antiácido) de suas vidas. Sorriam. A vida fica mais leve e fácil de viver”. A palestra foi encerrada, com duas apresentações. A primeira, do vídeo Nestlé Ninho – O que você vai ser quando o seu filho crescer? (https://youtu.be/8ZfAuDrGEx0). O audiovisual questiona, passados alguns anos e a mãe tentando ajustar a sua vida para acompanha o filho que cresce, quais os planos da mãe diante do filho crescido.

A segunda e última, uma mostra musical, capitaneada pelo auxiliar jurídico e enfermeira do CREDEQ – Prof. Jamil Issy, respectivamente, Matheus Mendes e Claudia Emmanuelle Mendes. Ele, no vocal e filho da palestrante, e ela, no violão, interpretaram Utopia, do cantor de músicas católicas padre Zezinho.

A canção, de 1975, faz parte do álbum Um certo Galileu 1, é uma canção que remete a infância de padre Zezinho, lembrando de seu pai, que era peão de boiadeiro e agricultor, contando a maravilha de formar uma família, mesmo com os desentendimentos e dificuldades. A música ressaltar a necessidade de formar uma família à Luz da Criação e não como um negócio lucrativo.  O momento, também, gerou emoções e muitas lágrimas.

13 maio 2019



DEPOIMENTOS


  • Endereço

    Avenida Tanner de Melo, S/N – quadra gleba 02, lote parte 02
    Fazenda Santo Antônio Aparecida de Goiânia – GO CEP: 74993-551